Labels

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Max Planck é a candidata a receber curso de Medicina em Indaiatuba

Os representantes da Faculdade Max Planck e do Hospital Augusto de
Oliveira Camargo, na coletiva de ontem 
Logo após a divulgação da inclusão de Indaiatuba na lista das cidades pré-selecionadas a receber um curso de Medicina, a Faculdade Max Planck convocou uma entrevista coletiva ontem, quinta-feira. Estavam presentes o presidente do grupo Polis Educacional (que inclui a Max Planck), Ricardo Tannus; o superintendente do Hospital Augusto de Oliveira Camargo (Haoc), Renato Sargo; o diretor da faculdade local, Pedro Stávale; e o diretor do Haoc, José Carlos Ribeiro da Motta Filho.
Tannus explicou que a candidatura de Indaiatuba a receber o curso de Medicina foi uma parceria entre a faculdade, o Haoc e a Prefeitura, possibilitada pela mudança no processo de criação de novos cursos de Medicina criada pelo programa Mais Médicos. "Antes, a instituição de ensino era que enviava o projeto pedagógico do curso de Medicina para o Ministério de Educação, para dar início a um processo que durava no mínimo um ano. Com as novas regras, as cidades é que enviam suas propostas, são selecionadas ou não, e aí é que as faculdades entram", explica. Como já existe uma parceria antiga com o Haoc, maior e único hospital credenciado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Indaiatuba, a Max Planck é a candidata natural. 
Ricardo Tannus, presidente da Polis Educacional, da qual a Faculdade
Max Planck faz parte
Ainda segundo o presidente da Polis Educacional, as novas regras do programa Mais Médicos agilizaram o processo, e a previsão é que, ultrapassadas as próximas etapas, o novo curso de Medicina comece já em 2014. "Já estamos construindo um novo prédio e firmamos um convênio com o Hospital Sírio-Libanês para dar o suporte técnico", adianta. A proposta é iniciar com as especialidades mais urgentes para o Município, que são Clínica Geral, Medicina da Família e Pediatria.
Renato Sargo, superintendente do Haoc
Para o superintendente do Haoc, Renato Sargo, o curso de Medicina será a realização de um sonho antigo. "Anos atrás, conversei com o Alberto Martins (fundador e antigo dono da Max Planck) e firmamos a parceria atual, em que cedemos o terreno para a construção do campus e a faculdade criou cursos da área de saúde para habilitar mão de obra para o hospital. Com o curso de Medicina, as residências serão feitas no Haoc, o que vai melhorar o atendimento à população", afirma. Além disso, na condição de hospital-escola, haverá reajustes nos procedimentos pagos pelo SUS e o governo federal pagará parte da remuneração dos residentes.

***

Na véspera, quarta-feira, a Faculdade Max Planck realizou uma Mesa redonda sobre Planejamento Financeiro Familiar e Finanças de final de ano, para alunos do curso de Ciências Contábeis mas aberto á comunidade. A proposta, segundo o diretor da faculdade, Pedro Stávale, não era fazer uma palestra tediosa, mas  promover um bate-papo interativo. E o objetivo foi alcançado, com os alunos participando ativamente, perguntando sobre melhor uso do cartão de crédito, negociação de dívidas e outras dúvidas que fazem parte do cotidiano de todo mundo. O evento contou ainda com a presença dos vereadores Maurício Baroni (PMDB) e Hélio Ribeiro (PSB).
Os professores Pedro Stávale, Carlos Alberto Dean e José Roberto Sacomani


Nenhum comentário:

Postar um comentário